Início
Empresa - sobre nós - loja show-room - armazenagem - produção - exposições - história do fogo útil
Contactos
Informações Técnicas - informações úteis - avaliação de chaminés - perguntas e respostas Marcas e Patentes - registo de marcas e modelos
Representações
Produtos - fogões - salamandras - lareiras metálicas - recuperadores - util. decor. - churrasqueiras - fornos
Portefólio - fogões - exaustores - salamandras - lareirasn - condutas - churrasqueiras - fornos

História da Lareira como Fogo Útil

A lareira surgiu do engenho humano para um conceito mais organizado de fazer fogo.

Teve início há milhões de anos, onde o alimento era colocado sobre pedras ligeiramente separadas, com fogo entre elas (este surgia por fricção) e ali os antepassados passaram a dar algum alento, á caça ou pesca.

Após o fogo, surgiram os fornos polivalentes, tanto serviam para moldagem de ferramentas, como também para uso de cozeduras de utensílios em barro e nos mesmos cozinhavam os alimentos.

Após muitos anos, já na época da extracção de metais e pedras já trabalhadas esteticamente, surgia nos Lares, as Lareiras, local onde as pessoas se aqueciam e cozinhavam.

Com o moldar do ferro surgiu o novo conceito “Lareira” – A origem do fogo organizado, que passou a ser mais seguro e confortável para a utilização, pois já não se teriam de vergar, sobre as baixas lareiras de alvenaria.

Ora então o conceito foi lançado por um antepassado da nossa árvore genealógica, que criou um “Lareira” todo em ferro modelado e cravado, os já conhecidos “Fogões Circulares” nos quais a fornalha de queima da lenha fica lateral ao forno (com um fluxo de fogo em volta do forno) com saída na parte inferior do mesmo, ou seja, ao mesmo tempo que assa, também aquece os recipientes tipo tachos, no tampo.



Em Portugal, nos anos 80, talvez por serem de grande crescimento generalizado, também os fogões a lenha (Lareiras – Metálicas para cozinhar e aquecer), tiveram uma surpreendente evolução. Em 1991 a “Lareira” passou a ser uma marca registada e assim continuou a dar o respectivo conceito Lareira para cozinhar e aquecer, com outros apêndices mais avançados em torno de maior conforto doméstico, como aquecimento de águas sanitárias e aquecimento central (Aquecimento por agua quente dissipando calor por meio de radiadores espalhados por toda a casa).

Em 2000 o criador José Pedro () depara-se com a herança de muita experiência e a grande evolução acontece, passou haver fogões a lenha modernos, para enquadramento em cozinhas contemporâneas. Havia potenciais clientes insatisfeitos porque gostavam do conceito “Lareira a Lenha”, mas os fogões existentes até ao momento com aspecto rústico ou clássico, não se enquadravam.



Por volta de 2005 surge para além dos já conhecidos rústicos, clássicos ou modernos, também com outras energias, agora com novos conceitos…

OS FOGÕES A LENHA,
COM VIDRO CERÂMICO,
OS MISTOS, MAS MODULARES
E O SISTEMA CIRCULAR TOTAL

Visite-nos e surpreenda-se com a nova lareira a lenha.

|não apagar esta linha|

fechar