Início
Empresa - sobre nós - loja show-room - armazenagem - produção - exposições - história do fogo útil
Contactos
Informações Técnicas - informações úteis - avaliação de chaminés - perguntas e respostas Marcas e Patentes - registo de marcas e modelos
Representações
Produtos - fogões - salamandras - lareiras metálicas - recuperadores - util. decor. - churrasqueiras - fornos
Portefólio - fogões - exaustores - salamandras - lareirasn - condutas - churrasqueiras - fornos

Informações Úteis

Qual e o melhor Ferro, Fundido ou Forjado?

Ambos têm enquadramento, mediante o que se pretende. Se não tem que ter formas arredondadas de alto ou baixo-relevo, a melhor escolha para duração é o ferro forjado (exemplo chapa ou lingote) é ”mais concentrado”, Note-se que metade de ferro forjado faz mais ou menos a mesma duração que o dobro em ferro fundido

Ferro forjado (aço na linguagem corrente), é ferro comercialmente puro, o qual possui uma pequena quantidade de carbono (não mais de 0,15%), É resistente, maleável, dúctil e facilmente soldável, é basicamente uma liga ferrocarbónica com baixo teor em carbono e sem elementos de liga. O nome de ferro forjado deve-se ao facto de ser conformado a quente recorrendo a um aquecimento. E depois pode novamente ser aquecido e ser moldado, para que se obtenha a forma pretendida (por ex. numa forja). Utiliza-se em tudo o que não careça de muitas formas ou figuras, trabalhos mais lisos e com grande resistência à torção e temperatura, não precisando de tanta grossura, para fazer resistência comparando com a fundição, em alguns produtos.

Ferro fundido (em Moldes) “Ferro mais poroso, mais aberto”, Utiliza-se para fazer peças de formas difíceis, arredondadas ou figuras de altos e baixos-relevos, como para criar formas volumosas só para dar mais vista como em alguns casos para dar consistência á torção suspensa, exemplo uma grelha de fogão a lenha sujeita a temperaturas, como passa a ter o dobro da grossura em vez de forjado, logo tolera mais a torção do longo vão, enquanto em ferro forjado, para obter a mesma resistência, poderia ter metade da grossura, mas teria que levar reforços verticais, para fazer “tipo vigas” logo tinha mais custos de mão-de-obra.

 

ferro fundido é uma liga de ferro em mistura eutéctica com elementos à base de carbono e silício. Forma uma liga metálica de ferro, carbono (a partir de 2,11), silício (entre 1 e 3%), podendo conter outros elementos químicos. Sua diferença para o aço é que este também é uma liga metálica formada essencialmente por ferro e carbono, mas com percentagens entre 0,008 e 2,11%.

Os ferros fundidos dividem-se em três tipos principais: cinzento, branco e nodular.

Ferro fundido cinzento

Entre os ferros fundidos, o cinzento é o mais comum, devido às suas características como baixo custo (em geral é fabricado a partir de sucata); elevada usinabilidade, devida à presença de grafita livre em sua microestrutura; Alta fluidez na fundição, permitindo a fundição de peças complexas; e facilidade de fabricação, já que não exige equipamentos complexos para controle de fusão e solidificação.

Este tipo de material é utilizado em larga escala pela indústria de máquinas e equipamentos (exemplo aparelhos de queima com muitas formas), indústria automobilística, ferroviária, naval e outras. A presença de veios de grafita em sua microestrutura proporciona diversas características que tornam do ferro fundido cinzento quase que insubstituível na fabricação de carcaças de motores e bases de equipamentos, devido ás formas muito trabalhadas. A grafita, entrecortando a matriz metálica, absorve vibrações, facilita a usinagem e confere ao ferro fundido uma melhor estabilidade dimensional.

Existem diversas classes de ferro fundido cinzento, com diferentes tipos, tamanhos e quantidades de grafite e diferentes tipos de matriz metálica (variações nos teores de perlita e cementita). Podem ser submetidos a tratamentos térmicos para endurecimento localizado, porém, em geral, são utilizados principalmente no estado bruto de fundição, podendo ainda ser normalizado ou recozido, por tratamento térmico.

Ferro fundido branco

Menos comum que o ferro fundido cinzento, o branco é utilizado em peças em que se necessite elevada resistência à abrasão, (o mais usado na industria automóvel ou mecânica para peças especificas de grande resistência).

Ferro fundido nodular

O ferro fundido nodular é uma classe de ferro fundido onde o carbono (grafite) permanece livre na matriz metálica, porém em forma esferoidal. Este formato do grafite faz com que a ductilidade seja superior, conferindo aos materiais características que o aproximam do aço. A presença das esferas ou nódulos de grafite mantém as características de boa usinabilidade e razoável estabilidade dimensional. Seu custo é ligeiramente maior quando comparado ao ferro fundido cinzento, devido às estreitas faixas de composição químicas utilizadas para este material.

O ferro fundido nodular é utilizado na indústria para a confeção de peças que necessitem de maior resistência a impacto em relação aos ferros fundidos cinzentos, além de maior resistência à tração e resistência ao escoamento, característica que os ferros fundidos cinzentos comuns não possuem à temperatura.

 

DÚVIDA NA COMPRA – SALAMANDRA OU LAREIRA COM RECUPERADOR

Existe o equilíbrio acertado – Lareiras Metálicas com recuperação = (SALAMANDRAS GRANDES)

Vantagens da Salamandra

  1. Todo o corpo do aparelho, mais a conduta (quando no interior da habitação e a descoberto) estão diretamente a dissipar calor para o ambiente.
  2. Quando ventilada descentraliza o calor, soprando-o para mais longe no compartimento
  3. Poderá ocupar menos espaço
  4. Terá menos obras (bastará um dia para montagem)

 

Desvantagens da Salamandra

  1. Caso a conduta tenha que fazer curvas porque o furo no teto da chaminé existente, não se encontra alinhado com o tubo da salamandra logo fica mais feio (aos esses)
  2. Caso queira fazer aquecimento central por ar ou agua, os tubos ou mecanismos podem ficar visíveis logo não fica bonito.
  3. Poderá ficar limitado a não ter grande espaço para troncos (Pode optar por Lareira Metálica)

 

Vantagens da Lareira com Recuperador, feita em obra

  1. Pode ocultar o tubo e fazer variadíssimas formas de estética
  2. Pode ocultar quase todo o mecanismo no caso de Sofagem ou Aquecimentos Central
  3. Poderá optar por um grande Recuperador para caber grandes troncos e obter grande visão de fogo

 

Desvantagens da Lareira com Recuperador, feita em obra

  1. Ao tapar as fontes de calor (Exemplo o tubo) pode perder algum calor mesmo colocando grelhas
  2. Será uma obra mais cara e demorada

 

DICA – Quando qualquer destas soluções, colocado/a no centro da Habitação “open space” pode quase fazer aquecimento central

 

QUAL A MELHOR SALAMANDRA?
A LENHA

(+) Qualidade:
1 – VENTILADA – Construída em Aço Carbono + que 3mm
2 – VENTILADA – Construída em Aço + Ligeiro + Vermiculite
3 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Construída em Aço Carbono + que 3mm
4 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Construída em Aço Ligeiro + Vermiculite
5 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Fundição 6mm + Barro ou Vermiculite
6 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Fundição 6mm
7 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Construída em Aço Ligeiro até 2mm                                            (-) Qualidade:

NOTA – Metade da grossura em aço faz (+ ou -) a mesma duração que o dobro em fundição.

TER EM ATENÇÂO

a) Grossura dos materiais dependendo do tipo de material
b) Qualidade dos motores no caso de Ventilada
c) Espaço para lenha (Fogo maior, logo mais aquecimento)
d) Se tem registo na saída, chaminé (Quando fogo limpo, evita aquecer a atmosfera)
e) Se tem chicane de fumos (Conhecido como papo de rola ou pescoço de cavalo)

NOTA – As peças não aquecem, porque o ferro nunca aqueceu, o que aquece é o fogo, então repentinamente deve ter em conta que o espaço para fogo seja grande, logo pode obter mais calor. Este tipo de chamada de atenção é mais importante para o ajudar, do que comparar Kw, que por vezes são falsos nos catálogos. Outras Salamandras existem que poderão ser mais práticas, mas mais dispendiosas.

 

COMO ESCOLHER UM RECUPERADOR?

(+) Qualidade:
1 – VENTILADO – Estrutura de queima em Aço Carbono + Vermiculite
2 – VENTILADO – Estrutura de queima em Aço 3mm
3 – VENTILADO – Estrutura de queima em Aço Ligeiro + Vermiculite
4 – VENTILADO – Estrutura de queima em Fundição 6mm
5 – VENTILADO – Estrutura de queima em Aço Ligeiro até 2mm
6 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Estrutura de queima em Aço 3mm
7 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Estrutura de queima em Aço fino + Vermiculite
8 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Estrutura de queima em Fundição 6mm
9 – DISSIPAÇÂO NATURAL – Estrutura de queima em Aço fino até 2mm                                   (-) Qualidade:

NOTAS
- Os verdadeiros Recuperadores de Calor são os Ventilados, porque recuperam efetivamente o calor, mais o excesso de gasto de lenha, que gastaria numa lareira aberta, nos outros só recupera o excesso de gasto de lenha.
- Metade da grossura em aço faz (+ ou -) a mesma duração que o dobro em fundição.
O Aço= (ferro forjado) solda-se pode-se colocar reforços em qualquer altura,
A Fundição= (Ferro fundido) não dá para futuramente reforçar.

 

TER EM ATENÇÂO

a Grossura dos materiais dependendo do tipo de material
b Qualidade dos motores no caso de Ventilado
c Se tem registo na saída, chaminé (Quando fogo limpo, evita aquecer a atmosfera)
d Porta com robustez á torção e “cortina de ar ao vidro” (Para evitar sujar o vidro)
e Se tem porta facilmente extraível, para fácil manutenção
f Se tem fundo duplo (Local onde o braseiro ataca)

NOTA – As peças não aquecem, porque o ferro nunca aqueceu, o que aquece é o fogo e quanto mais o aparelho ficar exposto mais temperatura obtém, por isso a montagem poderá fazer toda a diferença. Este tipo de chamada de atenção é mais importante para o ajudar, do que comparar Kw, que por vezes são falsos nos catálogos. Outros Recuperadores existem que poderão parecer melhor, por serem mais técnicos e até fazer um pouco mais de comodidade, pouco justificativas, estes normalmente mais sujeitos a avarias que fará mais cara a reparação e normalmente acabam mais cedo.

 

COMO DEVE SER UMA CHAMINÉ
PARA
EQUIPAMENTO A LENHA

3

Deve ser no mínimo de caracter sem fugas e com um ”Chapéu” que deve assegurar alguma prestação venturi para sugar os fumos enquanto a conduta está fria, para isso funcionar temos que tirar o chapéu da chaminé das zonas de turbulência ou ascendência da aragem sempre existente (ver esquema) e tem que no mínimo haver visão de um lado para o outro com fluxo de passagem de ar, de dois tersos da largura do canal da chaminé.

4- Este chapéu Metálico para além de bonito é o mais correto do mercado, pois para além de 90% VENTURI não deixa entrar pássaros e a chuva tem a entrada também dificultada.
- No caso de construção em alvenaria ou com outro tipo de materiais devem ter este formato como exemplo.

DICAS- Deve uma conduta ter no mínimo 4 metros, e deve ter junto da peça a lenha uma admissão de ar do exterior, para facilitar o fenómeno de venturi, com isto também evitará ter correntes de ar sobre si, pois na falta desta admissão a chaminé irá sugar o ar nas fugas das janelas ou portas de sua casa, caso estas sejam muito estanques logo ainda é mais importante fazer a dita admissão pois sem oxigénio o fogo não se realiza.

fechar